PISCINAS de VIDRO

 As piscinas com paredes de vidro, são realmente, fascinantes!!!



Para muita gente, elas são aterradoras, ate porque, os leigos não conhecem até que ponto elas são seguras, não correm o risco de não suportarem o peso e a pressão da àgua e se seus movimentos...

As piscinas com paredes de vidro, as populares “bordas infinitas”, estão sendo cada vez mais comuns em novos empreendimentos.

O estilo de estrutura alia a transparência a uma estética diferenciada, o que proporciona um maior destaque supervalorizando o imóvel.

Portanto, há cuidados extremamente necessários tanto para a empresa no momento de disponibilizar o serviço, quanto para o consumidor final na hora de optar pelo modelo em seu projeto, 

As piscinas podem ser construídas com uma ampla diversidade de formatos e dimensões, o que a torna ainda mais atraente, já que dará ao ambiente um efeito estético único.

O cliente pode optar tanto por uma estrutura de vidro, borda infinita ou até mesmo a base pode ser de vidro, deixando-a transparente quando vista de um andar inferior, causando uma sensação incrível... 

Os processos para este tipo de projeto são mais detalhistas em relação aos cortes e instalação, mas nada muito além se comparado aos modelos tradicionais.

As etapas iniciais são semelhantes às realizadas em piscinas tradicionais. Então, primeiro, escava-se o terreno, depois parte-se para o preparo do solo, concretagem do piso e, em seguida, a construção das paredes.

Em função do vidro, deixa-se um vão onde a peça será encaixada com bordas lapidadas.

Para a instalação da peça há diferentes métodos disponíveis no mercado.

A mais utilizada, é com o uso de quadros de aço inox na estrutura. 

Por se tratar de um processo delicado, esta é a parte que pode custar além da piscina convencional, pois o vidro precisará ser manipulado por equipamentos especiais como ventosas ligadas a uma bomba de vácuo de alta capacidade.

A impermeabilização pode ser feita antes ou depois do encaixe do vidro.

É fundamental que após a finalização do projeto, seja realizado um teste de estanqueidade a fim de checar possíveis vazamentos. 

Construídas com uma tecnologia próxima das convencionais, com concreto, alvenaria, impermeabilização e sistema de drenagem, as piscinas com vidro envolvem uma engenharia mais sofisticada apenas para garantir que não haverá vazamentos através do vidro e que este não sofrerá quebras.

Por isso, a necessidade da contratação de uma empresa especializada para dimensionar a estrutura e a espessura correta dos vidros.

As piscinas de vidro, os modelos de peça, devem ser autorizados antes da instalação, assim como seus benefícios, desvantagens, segurança e cálculos necessários.

Os vidros utilizados nos projetos de piscinas são os laminados ou multilaminados, podendo ser associado ao processo de têmpera, dimensionados para resistir e suportar grandes pressões hidrostáticas.

Em relação a vedação, o melhor é optar por uma estrutura com aço.

Diferente do que ocorre em aquários majestosos, os vidros para piscinas são especiais e exigem um fator de segurança muito alto. 

Em geral, são usados vidros laminados múltiplos.

Esses são semelhantes aos blindados para altos calibres de rifles, podendo chegar a pesar em torno de 150 quilos por metro quadrado.

Em piscinas mais profundas com largura de vidro superior a cinco metros, a espessura do material pode alcançar a medida de 80 mm.

Na construção, é possível utilizar vidros incolores – aspecto levemente esverdeado – ou extra claros, os mais transparentes. Durante o processo de escolha com a vidraçaria, também podem ser especificados acabamentos superficiais que tornam o vidro mais resistente à sujeira.

É preciso também, ressaltar, que o projeto de construção de piscinas de vidro precisa compatibilizar a geometria específica e as características do terreno, o que não chega a ser um problema, já que um dos grandes fatores a favor das piscinas de vidro é a flexibilidade em relação à estética.

Depois de tudo isso, o resultado é fascinante!!!

O que dizer, diante de todo esse deslumbramento...? 

Postar um comentário

0 Comentários